Cantando a saudade

Desde o ano retrasado o segundo domingo do mês de agosto tem um outro significado para mim. Não sei se por acaso, mas a partida do meu pai se deu um dia antes do dia dos pais.

Felizmente, com o passar do tempo, a dor tem diminuído e vem sendo substituída por uma saudade MUITO forte. Nos dias que a intensidade é além do "normal", me sinto inspirado a criar coisas para amaciar a vontade de vê-lo. É o caso do desenho do sabiá-laranjeira. Era um dos pássaros favoritos do meu pai e tenho a sensação de que ele pode ter se tornado um, temporariamente, para ficar observando a gente de longe, enquanto canta sua saudade.


39 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo